Thoughts

Saudades; Yes or No?

Sunday, July 13, 2014

If you don't speak Portuguese, please use the Translation tool in the side bar.

Por estes lados, são muitas as vezes que me perguntam se não tenho saudades do meu Portugal.
As reacções à minha resposta costumam ser de surpresa.

Se tenho saudades de Portugal?! Não. 
Se tenho saudades de algumas pessoas? Tenho, e muitas.
Se tenho saudades do Sol e do clima? Nem se fala.
Se tenho saudades da comida?? Epah, basta ver a minha mala cada vez que volto de Portugal.

Será isto ter saudades de Portugal?...
Eu acho que não. Até porque Portugal é muito mais que isto, e bem vistas as coisas e a actual situação que o país atravessa, a vontade de muita gente era de se ir embora. 
Estou bem onde estou e como estou, mas os pontos mencionados acima continuam a ser um vazio constante e irão sempre ser. Esteja eu onde estiver.

Mas uma coisa é certa: não há comida como a nossa, não há Sol como o nosso, o som do Atlântico é algo indescritível, e os amigos e a família... bem, esses estão sempre connosco (os verdadeiros amigos estão), à distância de uma mensagem/skype/telefonema, a qualquer hora do dia/noite. Cliché?! Talvez, mas não deixa de ser uma grande verdade.
A família também, mas isso já varia de pessoa para pessoa. As pessoas de quem eu sinto falta, sabem disso.

Por todos estes motivos, uma simples ida ao mercado daqui, permitiu-me ter comigo algumas das coisas que sinto falta. Já dá para adivinhar o quê, tendo em conta que Sol não se compra (se bem que dava imenso jeito por estas bandas)....
Eu parecia um "kid in a candy store"! Literalmente. 
Só me faltou chorar (embora já tivesse aquele nó na garganta) quando olhei para as douradas, grandes e frescas, ou para os inúmeros polvos, ali, mesmo à mão de semear....(isto só para dar um exemplo)
Encontrar malaguetas à venda ou presunto de qualidade, foi o suficiente para me por a dar pulos de contente (sim, literalmente!).

E se a Mariza me trouxe as lágrimas aos olhos com o seu "Oh Gente da minha Terra", poder comer comida de jeito (sim, esta gente daqui não sabe o que é comida!!!), teve o mesmo efeito.
O homem cá de casa ficou espantado, mas esta é mais uma daquelas coisas que não se explicam; sentem-se, e só aqueles que se vêm privados destes pequenos prazeres, sabem ao que me refiro.

Uma pequena nota aos amigos & familia que lêm este blog: não se preocupem! não vos trocava por um polvo ou algo do género! ;-)
Mas como não se pode ter tudo, vou aproveitando nos entretantos, ok? :-)

You Might Also Like

4 comments

  1. Mais descansado pela parte que me toca (em relação à não troca com outros produtos).lol Quanto ao tema do post, na minha opinião tens saudades de Portugal, ou das coisas que fazem parte intrinsecamente do nosso país, o que vai dar ao mesmo. Outra coisa é, racionalmente, concluir (2 segundos chegam para essa reflexão, ou nem isso...), que estás muito melhor onde estás do que estarias aqui.
    Quanto a esse mercado, é coisa nova na cidade ou decidiste-te a explorar agora?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hmmm... N sei se concordo ctg ou n... :)
      O mercado sempre existiu, eu é que nunca tenho tempo para lá ir (é às 6a feira de manha.... dá imenso jeito!)

      Delete

SUBSCRIBE BY EMAIL



Bloglovin

Follow